Prostituto de luxo revela que mulheres de Governantes e Generais já procuraram os seus serviços

Partilhe

O portal Factos Diários, efectuou essa semana uma entrevista com um jovem que assegura ser o líder de um grupo de prostitutos que operam nas províncias de Luanda e Bengo desde 2009.

 Fruto da possível profissão mais antiga do mundo, o líder e mais outros 15 jovens, conseguem sustentar as suas famílias, comprar habitações e meios de transporte.

Caro leitor, conheça o assunto, faça avaliação mas não imite esse comportamento porque a África tem uma cultura bastante diferente, por isso, ganhe o pão respeitando, conservando a sua dignidade e personalidade porque a honra vale mais que o dinheiro.

Por Isidro Kangandjo

FACTOS DIÁRIOS: O senhor é mesmo prostituto?

PROSTITUTO: Sim sou prostituto, dou graças a Deus porque durante muito tempo tenho conseguido sobreviver com essa vida, ou seja esse trabalho. Engraçado que apareça, eu sou prostituto e líder do grupo que operam esses trabalhos.

FACTOS DIÁRIOS: Esse assunto deixa-nos bastante preocupados porque todos nós temos mulher. Essas clientes têm maridos?

PROSTITUTO: Não sei porque que essa realidade vos preocupa, Por outro lado, não deixam de ter razão, não é? Afinal de contas, estamos a falar de mulheres de outras pessoas, mas para mim, não deve ser uma preocupação.

As nossas clientes são mulheres que têm maridos e, que financeiramente estão bem e seus esposos, em muitas vezes, são figuras públicas cá em Angola e não só.

Eu tenho conseguido graças a Deus com essa vida dar sustentabilidade à minha própria vida e não me arrependo de nada, porque se eu não fosse um prostituto, não estaria a sobreviver e sustentar a minha família. Acredito que existe muita gente lá fora que sobrevivem desse trabalho.

FACTOS DIÁRIOS: Trabalhas sozinho ou tens um grupo de homens que prestam esses serviços nas mulheres?

PROSTITUTO: Claro que somos uma equipa, e por questão de sigilo não posso aqui revelar os nomes.

FACTOS DIÁRIOS: És um dos líderes?

PROSTITUTO: Eu sou e sempre fui líder. Na verdade, neste tipo de vida, quanto mais pessoas importante pegares, maior é o respeito entre colegas, logo, passas a ser o responsável do grupo e eu tenho esse privilégio de pegar mulheres de pessoas grandes.

FACTOS DIÁRIOS: Essa sua beleza parece que atrai muitas clientes…

PROSTITUTO: Não tem como! Quero revelar aos leitores do Factos Diários que o segredo desse serviço é cuidar de si, estar sempre limpinho e cheiroso, tratar da pele para ficar mais brilhante. É preciso falar menos e ser atraente.

 Não é apenas as meninas, também há senhoras que gostam de homens discretos, inteligentes e sempre limpos. Na maior parte, as pessoas que procuram os nossos serviços são que sentem-se infelizes no seu relacionamento e procuram o consolo.

FACTOS DIÁRIOS: Depois desse ponto que avançou, quais são outras reclamações que as vossas clientes apresentam?

PROSTITUTO: Elas aparecem com várias desculpas como impotência sexual por parte dos maridos, ejaculação precoce, pouca atenção e conflito no lar, a idade avançada do esposo e, nós como desempregado que somos, fomos naturalmente formatados de forma individual ou colectiva a dar atenção, carinho e ser super, mega e híper na cama, atendemos as preocupações.

FACTOS DIÁRIOS: Quanto pedem por ejaculação, vulgarmente chamado, Round?

PROSTITUTO: Aqui a taxa é única, mas existe também colegas que pedem por cada Round porque isso depende do potencial de cada um dos elementos e dos acordos entre o cliente e o homem de aluguel.

O pacote estipulado corresponde a um dia, mas não quer dizer que vamos ficar por Exemplo das sete até 23 horas com essa mulher. Se ela liga  07 horas da amanhã, nos encontramos, fizemos o trabalho e se ela quiser sair para poder fazer outras coisas, ela está livre e, aproveitamos atender outras clientes para fazer aquilo que soubemos fazer melhor.

FACTOS DIÁRIOS: Se essa mulher que pagou de manhã quiser regressar a tarde, terá de pagar um outro dinheiro?

PROSTITUTO: Não. O que ela vai poder fazer é só ligar e nós terminaremos com o trabalho.

FACTOS DIÁRIOS: Quanto cobram o pacote?

PROSTITUTO: Varia. Isso depende do tipo de mulher e tipo de carro que vai entrar com ela no quintal, mas o pacote está no valor de 20 mil kwanzas.

FACTOS DIÁRIOS: Vocês têm locais apropriados para poderem fazer esses trabalhos?

PROSTITUTO: Temos sim. Nós começamos no Panguila, Província do Bengo. Conseguimos evoluir e temos outros postos de serviço mas a sede continua no Panguila.

FACTOD DIÁRIOS: De acordo com a conversa que mantivemos no off, disseste que têm um apartamento no Kilamba. Será que a mulher que vai no apartamento o preço é o mesmo?

PROSTITUTO: É diferente. Lá há mais condições, assim como o trabalho ao domicílio, o preço é outro. Tal como existe Pizzaria e Hamburgaria que em algumas vezes fazem entrega ao domicílio, nós também fazemos a mesma coisa. As nossas clientes, acabam por ter conversas com outras mulheres no salão de beleza e passam os contactos. Há clientes que trazem outras clientes porque entre elas conversam.

Uma vez que não podemos publicitar os nossos serviços por atender mulheres que não nos pertencem, para evitar os riscos, não publicitamos e nem partilhamos com os nossos amigos porque, se assim fosse, não estaríamos em vida até hoje.

FACTOS DIÁRIOS: No universo de muitas clientes, já se envolveste com uma mulher de um governante ou alto dirigente do país?

PROSTITUTO: Eu já atendi várias, por isso, sou o líder. Por culpa disso, vivi com uma polémica recente de uma senhora que é mulher ou namorada de um dos nossos dirigentes do partido-Estado e se não fui morto é porque Deus existe. As mulheres dos generais é que mais procuram os nossos serviços.

FACTOS DIÁRIOS: Elas pagam bem?

PROSTITUTO: Pagam muito bem. O que acontece é que quando o homem viaja muito e deixa a mulher sozinha, ela aproveita a oportunidade de procurar os nossos serviços. Não acontece apenas com as mulheres dos Generais mas também com as mulheres de homens que ocupam funções de referência no governo.

FACTOD DIÁRIOS: Nesse trabalho existe clientes privilegiadas?

PROSTITUTO: Existe sim.

FACTOS DIÁRIOS: Como definem uma cliente privilegiada?

PROSTITUTO: Aquela que paga bem e que procura sempre os nossos serviços. Essa mulher quando não tiver dinheiro para pagar ou não conseguiu de levantar o dinheiro no Banco, nós fazemos o trabalho para a mesma pagar no dia seguinte.

FACTOS DIÁRIOS: Vocês usam medicamentos para suportarem a demanda?

PROSTITUTO: 90% dos meus homens não usam nenhum suplemento. Há quem acredita que com as folhas ou pau de Cabinda resolve o problema e nós trabalhadores desse serviço pensam que fazemos o mesmo. Isso é mentira.

O nosso grupo no qual sou o líder, pautamos mais pelo descanso, boa alimentação e o exercício físico.

FACTOS DIÁRIOS: Qual é critério de recrutamento de homens para esse serviço?

PROSTITUTO: Selecionamos indivíduos que têm centímetros do pénis mais que o normal. O pénis deve ter um centímetro que vai de acordo com as clientes. A título de exemplo, se uma senhora for na loja onde vendem materiais de masturbação herética, claro que vai escolher um tamanho maior e fora do normal.   

FACTOS DIÁRIOS: Quantas são atendidas por dia?

PROSTITUTO: No máximo são quinze pessoas e repartimos entre colegas.

FACTOS DIÁRIOS: O senhor, enquanto líder, fica com quantas mulheres?

PROSTITUTO: O líder é sempre líder e acaba ficando sempre com três. Isso é inevitável (risos)…

FACTOS DIÁRIOS: O senhor não toma nenhum medicamento?

PROSTITUTO: Não. Aprendi com a vida que o descanso e boa alimentação são muito essenciais. Há mulheres que pagam de manhã e ao meio dia quer sair para poder fazer um trabalho. O momento que ela vai sair, é o momento que eu aproveito relaxar e comer alguma coisa para recuperar as energias.

FACTOS DIÁRIOS: O senhor ou um dos seus membros já se envolveram com uma das mulheres de um governador?

PROSTITUTO: Já. A última vez foi no ano 2017 ou 2018 se não estou em erro. Mas isso aconteceu muito em 2009 até 2013.

FACTOS DIÁRIOS: Como vos localizou?

PROSTITUTO: Quem tem o dinheiro faz o que quer e consegue. Talvez ela queria provar o nosso potencial. Algumas não revelam quem elas são e de onde vêm, mas durante um bom trabalho na cama elas ficam gemendo e chamam pelos maridos que não sabem fazer como nós fazemos.

FACTOS DIÁRIOS: É possível revelar os nomes dos governadores que têm mulheres que procura ou procuraram os vossos serviços?

PROSTITUTO: Não posso fazer isso. Estaria a quebrar o sigilo e manchar o nome do senhor e destruir a relação antiga. Infelizmente não posso falar porque se assim proceder não estaria a agir como profissional.

FACTOS DIÁRIOS: Esses governadores foram de Luanda ou da província do Bengo?

PROSTITUTO: Não posso contar de onde são. A verdade é que tivemos mais quatro senhoras cujos maridos são e outros foram governadores. A vida é assim: quando o marido procura prostitutas, a mulher faz a mesma procurando homem que lhe satisfaz. Só posso adiantar que são mulheres bem acentuadas na vida social inclusive algumas directoras de departamentos províncias, municipais e não só.

Só para ter uma ideia, nós chegamos de receber inclusive mulheres de outras províncias. Para matar a vossa curiosidade, essas mulheres vinham de Benguela e Huíla.

FACTOS DIÁRIOS: Sabemos que em todas profissões há riscos. Vocês já perderam amigos nessa vida?

PROSTITUTO: Infelizmente, já. E, como líder, dói-me por saber que tínhamos que passar nessa situação e prefiro não falar do assunto porque perdemos um individuo que por acaso estava preparado para ser o segundo líder depois de mim. É alguém que deveria manter a tradição daquilo que tem sido o nosso trabalho. É lá onde começamos e lá onde morreu um grande homem no bairro do Panguila.

FACTOS DIÁRIOS: Considera esse trabalho como tradição?

PROSTITUTO: É uma tradição porque começamos cedo.  

FACTOS DIÁRIOS: Com esses valores que vocês arrecadam, conseguiram de comprar as casas e meio de transporte?

PROSTITUTO: Em nossas reuniões, o objectivo sempre foi esse. Uma vez que nenhum de nós tem um posto de trabalho, por intermédio desse nosso ofício, procuramos pagar a renda e para mais ajuizados comprar casa e dar condições condignas às nossas famílias.

FACTOS DIÁRIOS: Não consideram isso como um trabalho sujo?

PROSTITUTO: Sujo é matar pessoas em troca de dinheiro, sujo é deixar os filhos sem nada e morrerem de fome. Lutamos para o bem dos nossos filhos e do nosso futuro.

Quero repetir aqui de que não me arrependo de nada porque, não estamos a roubar de ninguém.

FACTOS DIÁRIOS: Mesmo sabendo que o senhor tem mulher, ainda assim dormes tranquilo?

PROSTITUTO: Não há razões de não dormir bem. O que faço com outras mulheres é trabalho.

FACTOS DIÁRIOS: O senhor ama mesmo a sua mulher?

PROSTITUTO: Claro que amo.

FACTOS DIÁRIOS: Não vives em desconfiança uma vez que atendes mulheres de outros homens?

PROSTITUTO: Quero aqui deixar um conselho: por natureza o ser humano trai, a traição não é apenas quando nos envolvemos com alguém sexualmente. Troca de mensagens e chamadas com sexo oposto, estaremos diante de uma traição. De uma maneira ou de outra, todos nós traímos.

Eu faço isso tudo bem, mas se calhar a minha mulher também me trai. Ela não sabe de onde vem o dinheiro que assegura a casa, não sabe como consegui o meio de transporte. O que ela sabe é que o homem por natureza deve fazer biscatos para alimentar a família.

FACTOS DIÁRIOS: As vossas clientes não sentem ciúme quando vocês dão uma volta à cidade?

Nós deixamos consciente nas nossas Clientes de que nós temos família e se me ver na rua com uma mulher, não podem falar do negócio.

FACTOS DIÁRIOS: Os vossos serviços são pré-pagos ou pois-pago?

PROSTITUTO: É pré-pago, é dá-cá e toma-lá. Apenas começamos com o trabalho com dinheiro na mão. Para aquelas que vivem no interior do país, fazem transferência e assim que chegarem atendemos.

FACTOS DIÁRIOS: Nunca burlaram ninguém?

PROSTITUTO: Nunca fizemos isso. Somos honestos com as nossas clientes porque qualquer informação que mancha o nosso grupo, acabaremos por perder clientes.

FACTOS DIÁRIOS: Quantos fazem esse trabalho?

PROSTITUTO: Somos 20 homens.

FACTOS DIÁRIOS: Têm também parceria com as prostitutas?

PROSTITUTO: Não gostamos de nos juntar porque as mulheres em qualquer das formas dão bandeira, por isso, a nossa equipa é constituída apenas por homens.

FACTOS DIÁRIOS: Já viajaram para fazerem trabalho ao domicílio?

PROSTITUTO: Infelizmente não. Nunca saímos de Luanda e Bengo para outras províncias. Não aceitamos por questões de segurança porque já perdemos colegas nesse jogo violento.

FACTOS DIÁRIOS:O trabalho que vocês fazem trata-se de uma prostituição de Luxo ou não?

PROSTITUTO: (Risos) É luxuoso… não tem como. Se olhar para mim, vê logo a forma que eu estou cuidado e a vaidade que tenho é fruto do meu trabalho. Tenho condições mínimas para um ser humano viver feliz e sem dificuldades.

FACTOS DIÁRIOS: Até aqui sabemos que a prostituição de luxo é praticada pelas meninas e achamos estranho a existência de homem prostitutos em Angola, como pode argumentar isso?

PROSTITUTO: Ainda bem que tocou nesse assunto, estamos triste com essas jovens que se prostituem para comprar apenas as unhas, cabelo e telemóvel. Estão a usar o dinheiro de uma forma errada porque esse trabalho não é para ficar o tempo todo, por isso, há necessidade de fazer coisas com planos.  

Nós aqui levamos esse trabalho seriamente e consideramos um posto de trabalho. Por ser uma fonte de rendimento, não podemos cair na vaidade porque o tempo não perdoa e devemos realizar os nossos projectos pessoais.

As nossas irmãs precisam de mudar para que quando alguém descobrir e sofrer críticas, poderá apresentar o fruto do trabalho que andou a fazer apresentando uma casa, uma viatura ou mesmo comprar uma vaga de emprego.

Eu que te falo, graças a Deus tenho um carro. Essa viatura é resultante do meu trabalho.

FACTOS DIÁRIOS: Qual é a marca desse carro?

PROSTITUTO: Estamos a falar de um Pajeiro novo porque já tive um outro carro que vendi o ano passado. O que devo fazer é mostrar aos homens que trabalham comigo como um espelho porque líder é sempre líder.

FACTOS DIÁRIOS: Se sentes satisfeitos pelo que alcançou?

PROSTITUTO: Estou feliz pelo que tenho. Há clientes que têm gostado do trabalho e quando falo das minhas necessidades elas ajudam com alguma coisa.

FACTOS DIÁRIOS: Quais são as idades que procuram os vossos serviços?

PROSTITUTO: Não gostamos de mulher que tem 30 anos para baixo. Preferimos mulheres de 30 anos a 60 anos de idade porque essas são maduras demais para tudo.

FACTOS DIÁRIOS: Existe mulheres de 26 anos de idade com o ler complicado. Se essas tiverem condições financeiras não podem procurar os vossos serviços?

PROSTITUTO: Nós também trabalhamos como SIC. Quando essas surgem nós investigamos através de amigos que não sabem do nosso trabalho. Depois de notar uma fixa limpa, nós accionamos e ela venha escolher o seu marido de aluguel…

FACTOS DIÁRIOS: É possível contar os truques que usam?

PROSTITUTO: Os truques são as nossas estratégias e as estratégias não devem ser reveladas.

FACTOS DIÁRIOS: Têm feito muita loucura com mulheres dos outros?

PROSTITUTO: Muita loucura. Há mulheres que propõe o tipo de serviço e aumentam o pacote. Fizemos o trabalho de forma safada porque elas gostam disso.

FACTOS DIÁRIOS: O senhor já acabou por se apaixonar com uma das suas clientes?

 PROSTITUTO: Já me apaixonei e não me arrependo de ter-me apaixonado com uma das minhas clientes. Foi fantásco.

FACTOS DIÁRIOS: Mesmo assim ainda cobravas essa senhora?

PROSTITUTO: Chegou numa altura em que ela já não paga, ou seja, não me sentia bem vendo ela pagar-me. Uma vez que tive outros sentimentos por ela.

FACTOS DIÁRIOS: Há clientes que acabam por ter outros sentimentos por vocês enquanto maridos de aluguel?

PROSTITUTO: Claro já. Quando isso acontece, o segredo é ser verdadeiro. Nesse tipo de trabalho, elas dependem mais de nós, por mais que ela apresentar o afecto e tencionar ficar comigo, tenho logo que negar porque assim estaria a perigar a minha vida.

FACTOS DIÁRIOS: Nesse período de estado de emergência parece que elas desaparecem. Pois não?

PROSTITUTO: Ao contrário… elas vêm sempre. Existem casais que estavam separadas e graças a Deus com o estado de emergência acabaram por se reconciliar, mas há aquelas que não.

Mesmo essas que recuperaram o seu lar, ainda têm saudades de serem tratadas como safadas. Esse é o conselho que dou aos maridos: o segredo é ser safado com a mulher. Quando você é safado com a mulher na cama, podem discutir mas ela nunca vai pensar em te trair.  

 Se querem que elas deixem de procurar os nossos serviços, Sejam safados com as vossas mulheres e namoradas, dê atenção e quando estiverem entre quatro paredes, sejam mesmo safados.

FACTOS DIÁRIOS: Como têm feito para o cumprimento das medidas de prevenção contra Covid-19?

PROSTITUTO: Nós somos uma instituição e não devemos ficar de fora com os anúncios do Ministério da Saúde de Angola e da OMS. Temos aparelho de medir a temperatura, ao entrar no nosso posto de trabalho, as clientes desinfetam as mãos com o álcool em gel, deixam os calçados num canto e dirigem-se para o quarto e começamos com o trabalho.

Um outro detalhe que quero aqui avançar: nós não dependemos do banho que as senhoras fazem nas suas casas. Nós temos dois pacotes em termos de balho. Ela pode banhar sozinha com água morna do chuveiro ou um banho comum.

FACTOS DIÁRIOS: És um dos que apoia a legalização deste serviço por parte do Estado?

PROSTITUTO: É claro que sim! Infelizmente ainda somos um grupo reduzido que não d        á para fazer pressão ao Estado no sentido de legalizar esse serviço, mas se um dia haver um bom censo por parte do nosso executivo, seria muito bom uma vez se trata de uma profissão antiga.

Estamos aqui para ajudar pessoas carentes no ponto de vista de necessidade biológica. Mas mulheres nos procuram porque valemos alguma coisa na sociedade.  

FACTOS DIÁRIOS: Pensa um dia deixar esse trabalho?

PROSTITUTO: Tudo tem o seu tempo e assim que conseguir terminar com o projecto de uma empresa de alimentação, irei de abandonar porque o tempo não perdoa. Felizmente cerca de três operativos do grupo conseguiram investir os seus rendimentos e hoje estão a viver a vida de uma maneira diferente. O segredo desse trabalho é ser visionário, trabalho com um objectivo.

FACTOS DIÁRIOS: Para terminar, o quê gostaria de deixar aos deixar como conselho?

PROSTITUTO: Gostava de dizer que ninguém nasceu para ser prostituto. As dificuldades da vida, fez-nos caçar tipo gato para sobreviermos. Eu não estou arrependido pelo trabalho que faço, mas há necessidade de reservar as nossas vidas e a nossa saúde.

Para os casais devem prestar mais atenção nas suas mulheres assim como as mulheres devem fazer a mesma coisa. Quando isso acontecer, acabaremos por ter clientes não têm maridos.

FACTOS DIÁRIOS: Quando pensas deixar essa vida?

PROSTITUTO: Em breve farei isso e darei a minha cara.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »