SIC: Mulheres com idade entre 15 e 25 anos simularam o desaparecimento em 2020

Partilhe

Tendo em conta o alarme de pessoas supostamente desaparecidas na capital do país, os serviços de Investigação Criminal tranquilizou ontem, 26, nas suas instalações em Cacuaco que a situação está controlada, por outro lado, o director nacional dos crime organizados Comissário Pedro Lufongola, reconheceu que o ano passado registaram 332 participações de pessoas desaparecidas.


Por Afonso Eduardo

Neste número, o SIC revela que 271 casos são de simulação de desaparecimento onde se destacam a presença maioritária de jovens de sexo feminino com idades compreendidas entre os 15 e 25 anos que se ausentaram dos seus tutores para estar com namorados.

32 casos resultaram da negligência ou falta de cuidados por parte dos tutores em relação aos menores e idosos. 29 casos de pessoas dadas como desaparecidas, foram vítimas de ofensas corporais na via pública e de acidentes de viação, destes, resultaram em morte.   Apesar do número ser assustador, o responsável do sector revelou que todos os casos foram apurados no decurso das investigações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »