“Não há registo de raptos em Angola” tranquiliza o SIC Nacional

Partilhe

No âmbito das informações vindo a circular nas redes sociais e nos órgãos de comunicação social sobre os supostos raptos registados no país durante o mês em curso, a direção nacional dos Serviços de Investigação Criminal, realizaram hoje, em Luanda, uma conferência de imprensa para esclarecer o estado de segurança no país.


Por Isidro Kangandjo

Director Nacional dos Crimes Organizados, Comissário Pedro Lufungula, disse na conferência de imprensa que o país não registou, pelo menos este mês, nenhum caso de rapto, apenas no ano transato, 09 de Junho, ocorreu um crime, esclarecido com um detido, cujo o processo registado sob o n° 5817/2020-DCCO em que a vítima é um cidadão de nacionalidade chinesa.

Os dois vídeos que circularam nas redes sociais, o Comissário conta que os factos foram apurados onde o primeiro se trata de um crime de roubo e os prevaricadores se encontram detidos e o último vídeo retrata factos que que ocorreram há trezes anos na república do Tchad.

Sobre as imagens de pessoas desaparecidas, o SIC esclarece:

“vários casos de pessoas desaparecidas ocorreram anos anteriores e já foram esclarecidos, sendo que as pessoas expostas encontram-se no seio familiar e, nesta imagens, duas delas não ocorreram em Angola”, disse.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Translate »