Funcionários da ZIMBO alegam viver momentos de terror e escravidão

Partilhe

Uma carta anónima circulou nas redes sociais, elaborado por funcionários, também anónimos da TV Zimbo para mostrarem o descontentamento ao Presidente da República João Lourenço. Em causa, está a comissão de gestão liderado por Paulo Julião que é apontado de transformar a casa um espaço de terror e escravidão.


Por Redação do Factos diários

Os funcionários denunciam que desde que a Zimbo passou para o estado, os mesmos têm estado a viver uma verdadeira ditadura e autêntico filme de terror por culpa da atual gestão colocada pelo Ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social Manuel Homem “que vem mandar na casa alheia que ele nem conhece, sem conversar de verdade com os donos que somos nós os operários, e que estranhou até com a higiene e quantidade de WCs que a casa tem, nos manda uma “gestão” que pouco ou nada entende de administração de uma empresa como esta”, lamentaram

De acordo com a lei uma Comissão de Gestão é proibida de contratar e despedir funcionários, porém, a Comissão de Gestão liderado por Paulo Julião, é apontado de ter contratado mais 20 pessoas, todas elas foram entaladas na área administrativa: Comercial, Jurídica, Recursos Humanos, Finanças, Recepção e não só cuja o salário das novas pessoas são elevadíssimo mesmo sendo inexperiente.

 

“Todos são famílias, amigos, filhos dos amigos de quem está a “gerir” a empresa e por ai vai. Essa mesma comissão, depois de ter tomado posse e na altura em que renovou a sua estadia na empresa, a primeira coisa que fizeram foi aumentar os salários deles deixando a deus dará os profissionais que suportam a casa todos estes anos de existência. Esta mesma comissão de gestão também já despediu pessoas… só porque o administrador da TPA é parente da Vice-presidente do partido e o tal que está a frente da comissão de gestão da Zimbo Paulo Julião é amigo dele e parente de sei lá quem da Presidência”, questionam.

Os trabalhadores da TV Zimbo afirmam que desconhecem a existência da responsável do Gabinete Jurídico por esta não parar na empresa por causa de outras ocupações e responsabilidade que ostenta na cidade alta. Isso, segundo os funcionários, também acontece com administradora dos recursos humanos e finanças que colocou metade da família dela e filhos dos amigos.

“Aqui na Zimbo, a bandeira do nepotismo agora mais do que nunca é a mais valorizada. A única diferença destes tais “gestores ” com o actual administrador da TPA, o senhor Francisco Mendes, é que ele admitiu que não entendia e não entende nada de televisão e veio para a Zimbo sem trazer caudas, famílias, agregados e etc, porque também não fez nada”, disse a nota.

AINDA TEM MAIS…

 

 

2 thoughts on “Funcionários da ZIMBO alegam viver momentos de terror e escravidão

  1. O mesmo está a acontecer na Palanca TV, tem funcionários em casa e contrataram outros para lhes substituir, meteram outros a não fazer nada vão só sentar o dia inteiro na empresa, e os contratados ganham mais que muitos que eles já encontraram lá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »