Adolescentes usam drogas para praticarem assaltos no Município de Cacuaco

Partilhe

Por Maria J. Francisco

Muitos adolescentes no município de Cacuaco substituíram as escolas com o consumo de drogas tais como estupefaciente, gasolina e diazepam. Menores com idades compreendidas entre 13 e 17 anos, fazem o uso das drogas nas ruas e becos, uma situação que preocupa outros pais que têm crianças que, em algumas vezes, brincam juntos.

O coletivo de jornalistas do portal “Factos Diários” trabalharam durante três dias do mês em curso para apurar informações relacionadas com adolescentes que se dedicam no uso de drogas onde muitos deles fazem do mesmo como a fonte força e coragem para praticarem assaltos.

 Os Bairros Boa Esperança Centro, Bairro Novo, Condutas e não só, as crianças se tornaram os principais clientes de liambas. Os moradores contam que assaltos quase não existem, a maior preocupação é o uso excessivo de drogas.

Já nos distritos Urbanos da Vila Sede e Mulevos de Baixo, têm uma outra realidade.  Falta de policiamento, adolescentes usam drogas em locais de maior circulação de pessoas para mais tarde praticarem assaltos aos piões e moradores de bairros vizinhos.

“Temos ligado constantemente para a Esquadras mais próxima, infelizmente, não se fazem presente. As ruas da Boa Esperança se tornaram favelas e Galo Mau é um dos fornecedores de drogas”, denunciou uma das moradoras que não aceitou se identificar.

Os Mulevos de Baixo é até aqui um bastão de criminalidade cujos actores têm idades compreendidas entre 13 e 17 anos de idade.

 Segundo o Psicólogo, Justino Lopes, o consumo de drogas pode causar a Falta de memorização, Instabilidade e Irritabilidade. “Quando esse delírio for grave ou crônico causa graves problemas como perturbações de personalidade chamada psicose, que no censo comum chamamos malucos, além de acharem que só a droga lhe faz ser importante essa criança pode perder afecto dos seus parentes”, disse.

O sociólogo José Lourenço, conta que o abandono e falta de responsabilidade dos progenitores tem contribuído na organização dos futuros potências criminosos. 
quanto aos principais culpados, o sociólogo aponta as instituições sociais como família, escola e Estado.

“ As escolas devem ter gabinetes Psicopedagógico para acompanhar todos os desvios que os estudantes apresentam ao longo da formação, as igrejas anunciarem mais o Evangelho de paz. Deve haver maior investimento em centros de reabilitação de menores a nível das 18 províncias com especialista como Juristas, Sociólogos e Antropólogos”, disse o sociólogo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »