“A Província da Lunda – Norte tem conhecido avanços significativos”

Partilhe

O Governador Provincial da Lunda Norte, Dr. Ernesto Mwangala, foi o convidado especial do Portal Factos Diários. Numa conversa exclusiva efectuada nesta quinta-feira, 27 de Agosto, esclareceu sobre a situação social daquela Parvónia localizada no leste do país. Apesar da Lunda-Norte atravessar várias dificuldades semelhante as outras províncias, segundo o Governador, tudo está ser feito com vista a melhorar o bem-estar dos cidadãos e da qualidade de vida das famílias. O representante do Titular do Poder Executivo reconhece que apesar de alguma escassez, a Província da Lunda – Norte tem conhecido avanços significativos.


POR ISIDRO KANGANDJO

FACTOS DIÁRIOS: Senhor Governador, qual é o diagnóstico que faz sobre a província, no sector social?

ERNESTO MWANGALA: Neste certame, dizer que a província ainda enfrenta alguns desafios, fundamentalmente, na área da educação, saúde, sistemas de produção e distribuição de energia e águas, bem como a questão das assimetrias regionais.

Porém, nestes domínios, a província tem jogado um papel crucial, articulando as políticas sectoriais e territoriais, estando implementado vários investimentos prioritários com vista a melhoria do bem-estar dos cidadãos e da qualidade de vida das famílias como condição essencial ao crescimento e desenvolvimento económico e social da província e, com isso, o país ficará a ganhar.

FACTOS DIÁRIOS: Muitos activistas consideram a província da Lunda-Norte como parvónia composta de buracos, exploração ilegal de diamantes e não só. O que tem a dizer sobre o assunto?

ERNESTO MWANGALA: Acima de tudo, proferir que a província da Lunda – Norte, manifesta o respeito quanto a diversidade de pontos de vista, pois, existem diferentes opiniões sobre diversos ou se calhar, todos os assuntos, evidentemente, cada pessoa pode pensar de uma maneira e vislumbrar determinada situação por uma óptica diferente. Porém, a província da Lunda – Norte tem trabalhado arduamente para a desconstrução de alguns preconceitos, passando, entre outras transformações, por um rejuvenescimento da imagem.

Hoje a província é muito mais do que a actividade de exploração de recursos minerais (estando fortemente associada à exploração diamantífera), pois tem engajado esforços para a desenvolvimento da cadeia de valor associada à actividade mineira, nomeadamente através do aproveitamento dos serviços industriais, metalomecânica de suporte à actividade mineira, mas também através da envolvência das empresas diamantíferas em projectos de apoio a microempresas e no desenvolvimento de projectos agropecuários.

Aliás, fora do perímetro da actividade diamantífera, a economia local é marcada por uma actividade agropecuária, pese embora, ainda marcado por características rudimentares, desenvolvida num quadro de economia de subsistência familiar e das comunidades locais, mas já com alguns indicadores de exploração empresarializada, contudo, este é o sector que maior representatividade assume no mercado de emprego.

Actualmente, tem existido outras dinâmicas da vida da província, fruto da capacitação de quadros a nível acadêmico, no que diz respeito a licenciaturas nos mais variados cursos existentes na província para ingresso de outras áreas de empregabilidade profissional.

FACTOS DIÁRIOS: O senhor é um governador a nível do país que tem mostrado o seu saber junto das comunidades e com os homens de pica. Como se sente quando usas a bata branca e o quê te motiva?

ERNESTO MWANGALA: Na área de medicina, existem particularidades diferenciadas comparativamente às outras áreas, revela em grande parte o senso de humanismo e, neste contexto, a possibilidade de ajudar e de ser ajudado, em termos motivacionais, de facto, a relação de apoio, de prestar auxílio e cuidar do outro, no sentido de ser útil, de ser um promotor de felicidade e saúde do outro ao acreditar que poderei aliviar o sofrimento ou melhorar é muito importante e prazeroso.

FACTOS DIÁRIOS: A sua província regista casos da Covid-19, o senhor aceitaria trabalhar como voluntário para salvar vidas?

ERNESTO MWANGALA: Obviamente que sim. Posso até adiantar que já o tenho feito em outras circunstâncias, pois, permitiu ganhar um certo discernimento e uma consciência sobre a forma de como actuar em ambientes diversos. A província da Lunda-Norte registou até ao momento, apenas um caso de Covid-19, importado da capital de Angola, Luanda, tratou-se de um indivíduo do sexo masculino, de 42 anos de idade, de origem Cabo Verdiana, mas o mesmo, já está recuperado. Neste momento, não temos mais nenhum caso activo de Covid-19 na província da Lunda-Norte. E sim, aceitaria trabalhar como voluntário, para salvar vidas se a situação assim o exigir, pois, sou médico de profissão.

FACTOS DIÁRIOS: Quais são as medidas que estão ser feitas para controlar a situação da Covid-19 na Lunda-Norte?

ERNESTO MWANGALA: Á semelhança do que está a ocorrer em todo o país, a província da Lunda – Norte, tem realizado campanhas de sensibilização junto das populações, a adoptarem determinados comportamentos, tais como, o uso correcto de máscara facial na via pública, a recomendação a todos os cidadãos que se abstenham de circular em espaços e vias públicas e equiparadas, bem como permanecerem no respectivo domicílio, excepto para deslocações necessárias e inadiáveis.

Igualmente, tem sido prestado uma atenção especial junto das zonas fronteiriças, derivado às características geográficas que a província tem. Basicamente, a Lunda – Norte tem executado as acções em estreito cumprimento das medidas aprovadas pelo Governo.

Têm sido tomadas várias medidas para evitar a propagação do vírus na província, medidas estas, também relacionadas com a formação, capacitação de profissionais de saúde, elementos das forças de defesa e segurança, destacamento de equipas de vigilância, em todos os pontos de entrada da província e postos fronteiriços, bem como, a constante aquisição de material de biossegurança, criação de equipas de resposta rápida em todos os municípios, equipas avançadas de educação e sensibilização para a Covid 19, equipas de triagem das pessoas vulneráveis, desinfestação de superfícies e edifícios públicos e privados, triagem e testagem dos viajantes e instauração de quarentena institucional para aqueles que apresentam resultado de IGM-reactivos. Pode-se avaliar o impacto dessas medidas pela ausência até a data de casos de Covid-19 e nem de transmissão local, na província.

FACTOS DIÁRIOS: A província controla quantos hospitais de campanha? São suficientes?

ERNESTO MWANGALA: A província foi contemplada com 01 (um) hospital de campanha, que está previsto 200 camas e já se encontra na fase final de apetrechamento. Quanto à sua suficiência dependerá da evolução epidemiológica na província. Contudo, convém realçar que o investimento do executivo angolano não se esgota apenas ao COVID-19. Outrossim, estamos optimistas que esta recente estrutura fortalecerá a prestação dos serviços básicos de prevenção, tratamento e promoção da saúde e com certeza deixará a província mais bem preparada para combater as epidemias que surgem com maior frequência, como a malária, cólera, a febre-amarela, VIH – Sida ou o ébola. Ganharemos também um hospital pré-fabricado de carácter definitivo, com 100 camas, bem como, um laboratório de biologia molecular para permitir testagens de Covid 19, localmente. Assim, julgamos que estas infraestruturas por agora, serão suficientes para dar-nos a tranquilidade para o combate da pandemia Covid-19.

FACTOS DIÁRIOS: Há muitos projectos do Governo da Província que não foram executados por culpa da Covid-19?

ERNESTO MWANGALA: Algumas acções ou projectos tenham sofrido ajustamentos na execução dos mesmos, decorrentes da situação actual de calamidade pública, mas os mesmos, estão em curso e mesmo em meio a esta pandemia, não iremos parar com os compromissos firmados, para o bem da nossa população.

FACTOS DIÁRIOS: Quais são as maiores dificuldades da sua população que pretendes que sejam ultrapassadas rapidamente?

ERNESTO MWANGALA: Neste domínio, assinalamos quesitos de carácter transversal, no entanto, a aposta é dirigida para a melhoria da oferta de habitação, a requalificação da rede viária provincial intermunicipal, a melhoria dos sistemas de produção e distribuição de energia, reabilitação e expansão da rede eléctrica, da rede de iluminação pública, de abastecimento de água e de saneamento em toda a extensão do território, a expansão qualitativa e quantitativa da rede de equipamentos e serviços de apoio à população, nomeadamente nos domínios da educação e da saúde, criação de mais oportunidades de emprego, ou seja, um conjunto de acções que promovam o desenvolvimento humano e o bem-estar, bem como a integração social e económica da população.

Todavia, sublinhar que a Província da Lunda – Norte tem conhecido avanços significativos em todos estes domínios.

FACTOS DIÁRIOS: Como define os seus governados?

ERNESTO MWANGALA: Defino como actores sociais cada vez mais exigentes e atentos a tudo o que se passa ao seu redor, com grande capacidade de participarem na resolução dos problemas de âmbito local e consequentemente, do próprio país. De igual modo, mais organizados e mobilizadores em torno dos objectivos da governação, contribuindo assim para o reforço da democracia.

FACTOS DIÁRIOS: Que província esperamos com os Projectos do PIIM?

ERNESTO MWANGALA: Ao nível da província, por um lado, estamos convictos que encaminharemos para uma situação em que a sociedade será mais equilibrada, equitativa e inclusiva, a caminho da superação de alguns dos seus défices a nível das infraestruturas e serviços básicos, assim como, reduzir assimetrias sociais e territoriais num espaço de afirmação cultural e de tradições.

Por outro lado, procura-se fomentar uma economia assente numa base produtiva mais diversificada, com a preocupação de valorizar os modos de produção tradicionais e as condições de trabalho, qualificando-os com meios e competências técnicas e tecnológicas que permitam produções comercializáveis quer directamente quer através de transformação local geradora de valor acrescentado.

FIM DA ENTREVISTA

De informar que Dr. Ernesto Mwangala é o primeiro Governador a efectuar uma entrevista exclusiva ao Portal Factos Diários.

3 thoughts on ““A Província da Lunda – Norte tem conhecido avanços significativos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »