Regresso às aulas: CASA-CE e SINPROF afirmam que escolas do país não estão preparadas

Partilhe

Por Mateus Bazonga

O Sindicato Nacional dos Professores (SINPROF), disse, através do seu Secretário e da Vice- presidente que tudo fará para impedir o reinício das aulas previstas em Julho e apontam preocupações como falta de casas de banho, água corrente, falta de segurança para manter as crianças longe de seus colegas, por outro lado, o Sindicato avança que não há testagens em massa e não acredita que existam condições em todas as escolas para medição de temperaturas, o Sindicato defende o retorno as aulas apenas em Setembro de 2020.

O Colégio Presidencial da CASA-CE prefere não avançar o dia e nem o mês, mas defende o reinício das aulas, em todo país, tão logo estejam criadas as condições humanas e materiais mínimas, para o normal funcionamento das instituições de ensino em Angola.

A CASA-CE faz recordar que para além das escolas públicas do país albergar mais de 60 alunos por turma, padece de insuficiências básicas, como a falta de casas de banho e de água corrente, condições indispensáveis para fazer face às medidas de prevenção contra a contaminação e propagação da pandemia da Covid-19.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »