Pressão e indícios de corrupção na UNITA pode adiar o próximo Congresso

Partilhe

O Porta Voz dos delegados que impugnaram o XIII congresso, Cândido Moisés Wajimwene, Denunciou esta terça-feira, 19, que elementos ligados ao Adalberto Costa Júnior, corromperam, durante uma semana os delegados do XII Congresso com finalidade de pressionar Isaías Samakuva para realizar o mais rápido possível o próximo Congresso.


Por Amélia Rosa

Cândido Wajimwene, avança que são 500 mil kwanzas que cada delegado está a receber nas mãos do General Lukamba Paulo Gato e de Simão Dembo, recente 2º Vice-presidente da UNITA no sentido de unir força. Segundo Cândido, a arte de corrupção sob orientação de ACJ é antiga, segundo o militante, no XIII Congresso Adalberto Costa Júnior terá corrompido perto de 60 delegados da Lunda Norte com um valor de 50 mil kwanzas para cada delegado em troca do voto e cargos.

“É prematuro realizar o Congresso porque os militantes até aqui não estão unidos. É visível a divisão entre militantes da UNITA e apoiantes do cidadão Português Adalberto Costa Júnior, por outro lado, se nós da UNITA somos alérgicos à fraude e corrupção, então não podemos pratica-la e se essas irregularidades continuarem vamos, outra vez, impugnar o Congresso”, disse Cândido.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »