MPLA não larga a magia da vitória

Partilhe

O Movimento de Popular de Libertação de Angola, partido-Estado desde 1975, continua na estratégia que sempre os caracterizou para vencer pela 5ª vez as eleições gerais no país.


Por Isidro Kangandjo

Apesar do momento ser muito crítico, ainda é visível os camaradas fazer os seus trabalhos de campo trabalhando com a comunidade para cumprir e fazer cumprir a magia da vitória. “O povo lamenta mas muitos deles não confiam na oposição que temos. O povo está aguardar que o MPLA dê soluções e temos a certeza que em 2022 estarão connosco porque, apesar dos problemas causados pela crise financeira e a Covid-19, ainda continuamos sendo a esperança dos angolanos”, essas palavras foram proferidas no CCB, pelo Político Mário Pinto de Andrade numa actividade do MOVANGOLA.

Actualmente, Bento Bento e o seu pelouro, andam de municípios a municípios, de distritos e distritos para efectuar o levantamento dos principais problemas da comunidade onde os seus militantes e autoridades tradicionais têm criticado duramente o MPLA por não cumprir, até agora, os principais problemas que assola a população.

De uma forma pedagógica, talvez estratégica, o homem recuperado para reforçar a turma de João Lourenço, vem reconhecendo as dificuldades que o povo a travessa sobretudo o aumento assustador da cesta básica que não vai de acordo com o poder financeiro das famílias. Bento Bento, vem apelando às populações que a subida de alimentação nos mercados formais e informais vem preocupando o Presidente da República e do MPLA, porém, segundo promete, o Governo tudo está fazer para resolver o problema ainda esse ano.

O MPLA, com objectivo de levar o 5º Título derrotando o seu principal opositor UNITA, num momento de divergência no ponto de vista político, o MPLA vem criando polémicas onde os adversários são, como de sempre, os mais visados e derrotados como é o caso de nacionalidade do Presidente da UNITA e o caso mais recente dos 22 milhões que serviram para tentar subornar supostamente militantes do Galo Negro.

ESTRATÉGIA DO MPLA PODE DEIXAR OS ELEITORADOS MAIS CONFUSO

Nos bairros periféricos, os cidadãos entendem que é necessário a mudança de governo e levar o MPLA na oposição seria um dever patriótico. Aos poucos, a realidade está ser outra, recentemente, a equipa do Factos circulou nos mercados informais e informais de Luanda por intermédio da CASA-CE e tudo o que os comerciantes e clientes precisam é a melhoria de condições com o maior realce o baixo preço da cesta básica.

Caso a redução da cesta básica se torne uma realidade nos mercados do país, ainda será possível o MPLA ter a maioria mas com muitas dificuldades uma vez que a alternância política é tida como a principal missão dos eleitorados para 2022. A partir de Setembro, uma fonte do MPLA avançou ao Factos Diários que as associações como AMANGOLA, MOVANGOLA,  Jovens Unidos Solidários e Movimento Espontâneo, terão a missão de trabalhar na moralização da sociedade e na acção social para apoiar pessoas desfavorecidas e, ao mesmo tempo, levarão a mensagem do MPLA às populações.

Luísa Damião, Vice-presidente do MPLA, disse no Cunene que “enquanto os nossos adversários estão focados no alcance do poder a qualquer preço, nós devemos fazer bem o nosso trabalho, vivendo os problemas dos cidadãos e construindo com eles às soluções para a resolução das suas principais preocupações”, rematou.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »