MOXICO: Fundação Brilhante investe mais de 178 milhões de kwanzas para acção social

Partilhe

No âmbito de melhorar as  condições sociais da região leste do país, a Fundação Brilhante ligada à empresa de exploração de diamante, Catoca, efectuou hoje, no Luena, a entrega de 250 diplomas de beneficiários do programa Catoca académico e do programa Catoca aluno.


Por Isidro Kangandjo

De acordo com o director geral da Fundação Brilhante, Dr. Bruno dos Santos Agostinho, fez saber durante o discurso de abertura do acto, que para a efetivação dos programas ligados o lado social da Fundação Brilhante, está previsto um investimento total 535. 200.000,00 de kwanzas que será repartido em três províncias a citar, províncias da  Lunda Sul, Lunda Norte e Moxico. Segundo o responsável, cada província recebe 178.400.000,00 kwanzas para apoiar cinco programas.

Para a província do Moxico, o programa Catoca aluno beneficia 250 bolsas de estudo aos alunos do ensino primário e secundário onde cada aluno tem um valor de 12 mil kwanzas por mês.

Programa Catoca académico doa 10 bolsas de estudo interno e 10 externo para o ensino superior. Pós-graduação possui 9 vagas para interno e uma vaga para externa. O último, receberá na sua conta 502 mil kwanzas todos os meses.

Drictor Geral da Fundação Brilhante/Bruno dos Santos e um dos beneficiários

 Bruno dos Santos Agostinho, conta como será repartido os mais de 535 milhões de kwanzas: “57 milhões de kwanzas para o grama Mulher Rural, 171 milhões de kwanzas para o programa Jovens empreendedores, 180 Milhões de kwanzas para o programa Catoca aluno, 64.800 milhões de kwanzas para subprograma académico de licenciatura e 62.400 milhões de kwanzas para subprograma académico de licenciatura e pós-graduação externa”, disse o responsável.

O Vice-governador para o sector político, Social e Económico da província do Moxico, Victor da Silva, fez saber a imprensa que depois da Fundação Brilhante ter anunciado em Janeiro do ano em curso sobre esta intenção, o Governo da Província criou uma comissão composta por Directores da Educação, Acção Social, Família e promoção da mulher, director para Desenvolvimento económico integrado e assessores, por essa razão, considera que o processo foi transparente e apenas não os incógnitas não se fizeram presentes.    

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »