Índice de pobreza aumenta de dois mil para 6 mil no Distrito 11 de Novembro, Município do Cazenga

Partilhe

Apesar da Administração do Distrito Urbano 11 de Novembro ter envidado o esforço para mitigar a fome naquele território do Município do Cazenga, província de Luanda, Celcio de Carvalho, administrador local, revelou nesta quarta-feira, no portal Factos Diários de que o número de pobreza aumentou consideravelmente depois do país ter decretado o estado de emergência.

Por Isidro Kangandjo

Por força da pandemia do Covid-19 o país entrou numa situação do confinamento obrigatório e isso fez que a família que já era vulnerável, começaram a ver as suas vidas cada vez mais complicada,porque, muitos dependem do rendimento diário.

Tendo em conta o número de pessoas que têm solicitados os apoios da Administração do Distrito, Celcio de Carvalho e o seu pelouro, foram obrigados sensibilizar os parceiros do distrito e não só de forma acudir gradualmente as famílias que muito antes foram cadastradas pela equipa da administração do 11 de Novembro.

Até aqui, administração não tem como dar continuidade de forma desejada porque muitas empresas parceiros faliram e outras ficaram encerradas temporariamente.“A distribuição da cesta básica começou em Dezembro no qual o critério de seleção teve como ajuda os Agentes do Desenvolvimento Comunitário onde selecionamos os Idosos, pessoas com deficiências, viúvas e órgãos”

Celcio de Carvalho/ Administrador do 11 de Novembro

Avança ainda que “Numa primeira fase, administração do 11 de Novembro em parceria com ADECO, cadastrou mais de duas mil famílias vulneráveis, mas com o surgimento da pandemia, já registamos seis mil famílias que estão no nível de vulnerabilidade. Neste universo, conseguimos atingir 1850 famílias, um número que achamos muito pouco”, disse Celcio de Carvalho.

O número de pobreza preocupa o líder do Distrito Urbano 11 de Novembro, apesar de ter socorrido mil e oitocentas pessoas, conta que o número preocupa não só o mesmo, mas também o administrador municipal do Cazenga. Ainda hoje, 60 famílias foram também beneficiadas com a cesta básica para mitigar a fome e, as famílias que se encontram na linha vermelha da miséria, o jovem administrador ofereceu balões de calçados e roupas dos fardos para 09 famílias no sentido de garantir uma independência financeira.

Celcio de Carvalho, garantiu que o trabalho vai continuar dentro do Programa do Desenvolvimento local Integrado e Combate à Pobreza e será oferecido KITs de Máquinas de Costuras, Recauchutagens, Motorizadas e outros meios que darão uma independência financeira às famílias carentes.

Por outro lado, Administrador do distrito está de braços abertos para receber quem estiver interessado em ajudar a sua população. De informar que o distrito 11 de Novembro controla 200 mil habitantes e muitos dependem da venda ambulante para sobreviverem. No universo de 23 bairros, os mais críticos em termo de vulnerabilidade constam, Cauelele e Candua.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »