“Igreja Kimbanguista comemora 46 anos de liberdade religiosa

Partilhe

Em comemoração dos 46º aniversário do reconhecimento da Igreja Kimbanguista pelo estado português no dia 18 de Novembro de 1974, depois da queda do Salazar, a Igreja realizou nesta quarta-feira, 18, no município de Viana, Distrito do Zango em Luanda, um culto de comemoração que contou com a presença das autoridades Angolana e da embaixada da República Democrática do Congo.


Por Isidro Kangandjo

A Igreja Kimbanguista foi fundada em Nkamba-Nova Jerusalém, aos 06 de Abril de 1921 por Papá Simão Kimbangu. Preso no dia 12 de Setembro de 1921 e julgado por pena de morte e, mais tarde, a pena foi atenuada para a prisão perpétua pelo rei da Bélgica Albert I. Simon Kimbangu é considerado o prisioneiro mais antigo do mundo (1921-1951).

Reverendo Dominguel Samuel Sucami. Líder da Igreja Kimbanguista em Angola, considera a data como uma reflexão da luta que os Kimbanguistas exerceram em busca de soluções e libertação de África e da liberdade religiosa.

O Líder da Igreja Kimbanguista em Angola, conta que a pressão extrema exercido pelo regime colonial contra os membros da Igreja Kimbanguista foi extrema, mas não conseguiu de silenciar o movimento da Igreja. Pelo contrário, encorajou a despertar a consciência africana e incutiu a ideia de nacionalismo que iria a conduzir o Congo e outros países africanos para as suas independências.

“A revolução dos escravos de 25 de abril de 1974 que deu a queda da ditadura de António de Oliveira Salazar, teve um impacto fundamental na saída dos presos angolanos incluindo a libertação dos fieis da Igreja Kimbanguista que estiveram nas cadeias das províncias ultramarinas de Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe, Angola entre outras regiões”, disse.

O Líder, acrescenta que depois da sua libertação, os membros da Igreja Kimbanguista solicitaram a liberdade religiosa pelo Governo de transição liderado por Rosa Coutinho, tendo culminado com o reconhecimento oficial da Igreja no dia 18 de Novembro de 1974.

A efeméride, serviu para os irmãos da Igreja Kimbanguista o lançamento da primeira pedra para a construção de uma clínica denominado “Mamã Muilu” que vai atender a comunidade e os fiéis da Igreja. De acordo com o empreiteiro, a Clínica terá sala de internamento, enfermaria, farmácia, laboratório e Bloco operatório que irá efectuar pequenas cirurgias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »