HUAMBO: Jornalista da Rádio Eclésia mata sede com água suja consumida pela população da Ekunha

Partilhe

O Jornalista da Rádio Eclésia na Província do Huambo, José Calembe, partilhou recentemente, na sua conta facebook uma fotografia onde o mesmo colocou um pequeno balde na boca com a água suja para matar a sede. Neste local, é a mesma fonte onde os porcos e outros animais domésticos tiram o líquido precioso.


Por Isidro Kangandjo

O episódio aconteceu na aldeia Sanga, no município da Ekunha quando efectuavam o trabalho de campo com Partido de Renovação Social no Planalto Central. O locutor e apresentador de vários programas daquela emissora católica, de uma forma curta e objectiva escreveu: “O mais importante é resolver o problema do povo, dizia o 1º Presidente de Angola Agostinho Neto. Ekunha, por favor, vejam a água que os cidadãos da mesma nação bebem”, rematou.

O Factos Diários, contactou o jornalista em causa e este conformou que bebeu a água porque estava com muita sede e acrescentou dizendo que “se os munícipes de Ekunha bebem essa água, não seria digno de rejeitar porque todos somos povo. É para dizer que existe água mais suja que esta que bebi”, disse.

José Calembe, revelou ao Factos Diários que por causa da estiagem que afectou toda a província do Humabo, o povo está a se alimentar de banana, ou seja, a população faz secar a banana, pisa e faz o funge. Para além das dificuldades acima referidas, o jornalista abordou problemas de via de acesso, falta de escolas e hospitais no meio da comunidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »