Hospital Maria Pia volta à gestão escandalosa

Partilhe

Há pouco tempo (menos de dois meses) na gestão de um dos maiores hospitais do país, o Director Geral do Hospital Josina Machel “Maria Pia”, Dr. Carlos Zeca, é apontado de efectuar gestão escandalosa. A informação foi avançada ontem, 24, por funcionários daquela unidade sanitária.


Por Redação do Factos Diários

Informações chegadas à redacção do Factos Diários, dão conta que perto de 25 funcionários da farmácia foram todos retirados na passada segunda-feira, 21, e substituídos por um grupo de estagiários. Segundo a fonte, a estratégia deveu-se à propiciar a facilidade no desvio de medicamentos e abastecer farmácias comerciais, muitas delas ligadas à responsáveis do hospital.

Segundo a mesma fonte, a empresa Beriol, ligada a esposa de um brasileiro ( sr Hércules) que prestava serviço no Hospital Maria Pia,  e afastada pela gestão anterior por ter recebido valores, sem nunca ter assinado contrato, tudo por influência do antigo Director Administrativo do Hospital, Dr. Mário Quitumbo, está de regresso para assumir a farmácia e outros serviços.

LEONARDO INOCÊNCIO, O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE PARA A ÁREA HOSPITALAR, É APONTADO DE VISITAR CONSTAMENTENTE O HOSPITAL

Depois da saída da gestão liderada por Dr. Azevedo Ekumba naquele hospital, os funcionários afirmam que o Secretário do Estado Para Área Hospitalar, Dr. Leonardo Inocêncio, voltou a circular com bastante frequência pelo Hospital Maria Pia. Para espanto de muitos, muitas das empresas que faziam parte das 131 retiradas pela gestão anterior, por causa de incumprimentos contratuais e outras irregularidades, estão de regresso e apontam que tudo está ser feito por ordem do Secretário do Estado Para Área Hospitalar por este estar ligado à algumas empresas a funcionar no hospital onde ele já foi Director Geral e, muito provavelmente, tire dividendos.

Na tentativa de expulsar as empresas existentes e colocar possivelmente empresas da sua conveniência, no dia 17 deste mês, os pacientes ficaram o dia todo sem uma única refeição, no dia 18, o hospital registou duas restrições nas enfermarias de medicina A e medicina B onde uma teve o jantar mas não teve o almoço e a outra teve o almoço mas ficou sem o jantar.

Os funcionários contam que aos poucos o DG do Hospital Josina Machel/Maria Pia, Dr. Carlos Zeca, vai perdendo o controlo do Hospital por estar ladeado por uma a equipa externa que faz pressão para que as empresas retiradas pelo gestor cessante regressem. As questões que não se querem calar são: Qual a verdadeira razão para tal? Quais são, afinal, as reais motivações? Nós, os angolanos, aguardamos pelas respostas.

PUBLICIDADE NO FACTOS DIÁRIOS

PUBLICIDADE NO FACTOS DIÁRIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »