Hospital Josina Machel  o “Castelo” do assessor do Director Geral

Partilhe

 Assessor do Djrector Geral do Hospital Josina Machel vulgo “Maria Pia”, Eng. Eurico Manuel, é acusado de ser responsável das empresas que prestam serviços naquela unidade de saúde usando o tráfico de influências para tirar vantagens em negócios com o Estado e, por esses motivos, terá supostamente forçado a rescisão de contrato de todas as empresas no sentido de colocar as suas e de pessoas amigas.


Por Isidro Kangandjo

Uma fonte bem posicionada do Hospital Josina Machel, que falava recentemente ao Factos Diários, fez saber que as empresas que prestam serviços naquela unidade sanitária começando pela empresa de segurança, alimentação, manutenção de viaturas, manutenção do edifício, fornecimento de medicamentos e de materiais de escritório, pertencem supostamente ao assessor do Director Geral do hospital, alegadamente ligado a SISM e um dos antigos membros do Gabinete do General Zé Maria.

“No hospital Josina Machel regista-se actos de corrupção, vantagens em negócios com o Estado, negócios consigo mesmo, incumprimentos contratual, acidentes com vítimas humanas, abuso de autoridade, usurpação de poderes, incompetências e roubos”, disse a fonte.

Empresa de assessor do Diretor Geral do Hospital Josina Machel detém o contrato de manutenção da ambulância envolvida no acidente do viaduto do prenda.

Empresa EUMOTO responsável pela manutenção de veículos do hospital que, por sinal, pertence supostamente ao Assessor do Director Geral do Hospital Josina Machel, foi a mesma que fez a manutenção da ambulância que causou acidente no viaduto do prenda no qual vitimou o motorista. De acordo com os técnicos presentes ao local, Suspeitam de falha técnica por má reparação ou manutenção da ambulância.

DIRECÇÃO DO HOSPITAL CONSIDERA FALSA AS ACUSAÇÕES E PROVA EM DOCUMENTOS

No dever de busca do contraditório, a nossa equipa de reportagem esteve ontem, 13, no Hospitais Josina Machel para ouvir a sua versão.

Segundo o acusado Eng. Eurico Manuel, de acordo com a nova lei, os gestores de uma instituição são expressamente proibidos de fazer negócios consigo mesmos e, as empresas que lá estão estaladas, apresentaram os documentos que justificam as suas qualidades e áreas de actuação e, mais tarde, passar num concurso público salvo se se tratar de uma questão de emergência para não penalizar os doentes do hospital.

“A minha missão é simplesmente de assessorar o Dr. Azevedo Ekumba e do Hospital que dirige, tenho igualmente a missão de fiscalizar se as empresas contratadas quer os técnicos de saúde estão realmente a cumprir com o seu papel contratual. Não vim aqui para fazer negócios, por isso, considero falso essa informação e os contratos assinados com as empresas têm os seus assinantes que não consta nem se quer a minha família ou amigos”, disse Eng. Eurico Manuel, Assessor do Director Geral do Hospital Maria Pia.

Dr. Azevedo Ekumba/Director Geral do Hospital Josina Machel

Já o Director Geral, do Hospital Josina Machel “Maria Pia” Dr. Azevedo Ekumba, falando ao Factos Diários, sobre o acidente que ocorreu recentemente no viaduto do Prenda, por alegada falta de manutenção às ambulâncias, informa que todas as viaturas do hospital São minuciosamente averiguadas antes de circular uma vez que as ambulância transportam doentes, técnicos de saúde do primeiro socorro e automobilista. Sobre o responsável da empresa de manutenção das viaturas, o dirigente negou tais acusações apresentando os documentos dos contratos. “As ambulâncias nunca tiveram tão bem como agora”.

“Eu não posso, nem quero e nem devo ter uma empresa aqui. Não permito que as pessoas da direção tenham empresa aqui e, se alguém fazer, fê-lo à margem da lei e se eu tivesse o conhecimento, eu seria a primeira pessoa a proibir simplesmente por obediência à lei. Viemos para trabalhar e mudar para o melhor o hospital, dando o melhor tratamento aos utentes e os seus acompanhantes”, garantiu.

OUTRAS PROVAS

Segundo os contratos que tivemos acesso assinados em 2020, sem direito às cópias por se tratar de um documento interno, a nossa equipa de reportagem descobriu que a empresa EUMOTO S.A, empresa de manutenção de viaturas, tem como presidente Luzia Joaquim da Silva que, por sinal, aparece como assinante do contrato com o Hospital Maria Pia. Este contrato, foi assinado no dia 13 de Janeiro de 2020.

Quanto a empresa que cuida da higiene da maior estrutura hospitalar do país, está sob responsabilidade da empresa VITTI-CORPORATION LDA, tem como sócio-gerente o senhor Augusto de Cruz Viti. O mesmo, aparece como assinante do contrato com o Hospital Maria Pia. Este contrato, foi assinado no dia 22 de Setembro de 2020.

Para além das duas empresas aqui apresentadas, verificamos mais outros contratos onde não consta os nomes do Director Geral e do seu assessor.

ACTUAL GESTÃO REDUZ 131 EMPRESAS PRESTADORA DE SERVIÇOS PARA MENOS DE 20 EMPRESAS

A revelação é do Director Geral do Hospital Maria Pia, Dr. Azevedo Ekumba, que, durante um ano em missão de serviço, rescindiu o contrato com 131 empresas que prestavam serviços naquela unidade sanitária. Essas empresas, causavam muito custo e condicionava atender outras demandas ligadas aos utentes. Num trabalho bem apurado, foi necessário terminar contrato com as empresas que muitas delas prestavam serviços durante 17 a 20 anos sem renovar os contratos, um gesto que no entender do Director Azevedo Ekuma viola as normas contratual.

Segundo Dr. Azevedo Ekumba, o Hospital actualmente controla menos de 20 empresas prestadores de serviços e isso terá frustrado alguns responsáveis das empresas que rescindiram contracto com o Hospital. Por outro lado, o responsável diz estar de braços abertos para receber todos aqueles que precisam saber sobre o andamento do hospital.

PUBLICIDADE NO FACTOS DIÁRIOS

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »