Com um orçamento de 920 milhões de dólares refinaria de Cabinda pode garantir perto de dois mil empregos

Partilhe

Com o surgimento de várias refinarias no país nos próximos tempos, poderá resolver aquilo é que procura do combustível na pátria mãe e tudo indica que alguns países com a fraca refinaria poderão recorrer em Angola.


Por Isidro Kangandjo

 

O Presidente da República João Manuel Gonçalves Lourenço, anunciou ontem, 15, durante o seu discurso de Estado da Nação proferido na Assembleia Nacional, que a primeira fase de construção da refinaria de Cabinda estará a sua conclusão em 2022.

A refinaria, implantada na planície de Malembo, 30 quilómetros a Norte da capital de Cabinda, é o primeiro investimento privado desta natureza em Angola, empregando, de acordo com a Sonangol, a mais recente tecnologia norte-americana para o desenho, operação e desenvolvimento da empreitada em três fases, até atingir uma capacidade máxima de processamento de 60 mil barris de petróleo por dia.

O projecto instalado numa área total de 313 hectares, tem um custo de  920 milhões de dólares e, quando a obra for concluída, garante a Sonangol, poderá ser criados “aproximadamente 2.000 empregos diretos e indiretos para a comunidade”.

ASSISTE O VÍDEO 

equipamentos de refinaria de petróleo para a província de Cabinda, como motores, vaso de pressão, bomba, PLC, engrenagem, rolamento, caixas de engrenagens, respiratórios e reservatórios, encontram-se montados nos Estados Unidos da América e em breve chega à Cabinda para a sua montagem.

Já no local, a Odebrecht Engenharia e Construção (OEC) convidada em Março do ano em curso, pela Gemcorp, está a construir a refinaria de Cabinda e a aguardam da estrutura principal vindo dos EUA.

De referir que as refinarias têm capacidades para produzir  asfalto, diesel ou óleo diesel, nafta, óleo combustível, gasolina, querosene e querosene de aviação, gás liquefeito de petróleo, óleos lubrificantes, ceras de parafinas e Coque. A equipa do Factos Diários ainda não foi informado o que será produzido naquela refinaria para além dos barris de petróleo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »