CAÁLA: Pelo menos 20 pessoas morrem diariamente por malária

Partilhe

A malária, considerada como a principal causa de mortalidade em Angola, continua a tirar muitas vidas no município satélite da província do Huambo.


Por Redação do Factos Diários

Segundo fonte segura do Hospital municipal da Caála e um alto funcionário da administração municipal, fez saber ao Factos Diários que a falta de capacidade para acudir a demanda dos doentes, está aumentar, de forma vergonhosa a taxa de mortalidade no município.

Pelo menos, 15 a 20 pessoas morrem diariamente no hospital por causa da malária que atingiu o pico desde o dia 23 do mês passado. Segundo a fonte, nas camas do hospital, apesar de ser pequena, acomoda 04 pacientes e os medicamentos dependem da capacidade financeira dos parentes dos pacientes, ou seja, a falta de medicamentos no hospital, os médicos são obrigados a fornecer receitas e comprar nas farmácias.

Adão Sambongue, residente no bairro Candiombolo e Teresa Lindonga residente no bairro Vicassa, fizeram saber ao FD que os cemitérios locais estão lotados com as campas novas por causa das vítimas da malária que mata maioritariamente crianças e adolescentes.

“Estamos a passar mal e sem dinheiro fica mais complicado socorrer os nossos familiares porque, no hospital, não há medicamentos”, lamentou Adão Sambongue que considera a vida ser difícil uma vez que os campos deixaram de produzir o milho e batata por falta da chuva.

PUBLICIDADE NO FACTOS DIÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »