45 professores sem salários há dois anos

Partilhe

 Amélia Carlos Casalma, presidente da Sociedade Espírita Alanca Kardek de Angola SEAKA e directora da  escola João Henriques Pestalozzi, revelou recentemente que professores da sua instituição não recebem salário há dois anos por falta de dinheiro.


Por Afonso Eduardo

A escola comparticipada, localizado no município de Viana, bairro do Capalanca, é uma instituição que forma crianças desfavorecidas desde a iniciação ao II Ciclo. Apesar do gesto ser positivo na redução do índice do sistema de educação no país, Amélia Casalma diz que os problemas são maiores porém não vence a vontade. Segundo o patrono, pelo menos 45 professores estão há dois sem conhecer a cor do dinheiro proveniente do seu ofício.

“Passamos por várias dificuldades por falta de padrinhos, muita gente vem prometendo mas no final não cumprem. Uma das maiores dificuldades que temos é que os professores estão sem salário há dois anos porque nós não temos dinheiro. Várias vezes tenho de tirar no meu salário como professora quer como aposentada, vem para aqui”, disse.

Para além da escola, a SEAKA tem uma clínica Dr. António Agostinho Neto que atende mais de 400 pacientes desverdecidos, centro de formação profissional,  Rainha Ginga com objectivo de empoderar o ser humano com a formação.

Dra. Professora Amélia Carlos Casalma fez saber ao Factos Diários que há garantia por parte da Ministra da Educação o enquadramento dos 45 professores da escola João Henriques Pestalozzi, porém não foi informada quando isso irá de acontecer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »