UNITA começa com um passo de discriminação e mau exemplo de governação

Partilhe

Karl Manuel Sarney Mponda 

Presidente do Movimento de União Nacional (MUN)

Análise política em 5 pontos, se não concordares saiba que poderás vir a ser responsável pelo desastre nos próximos 50 anos, a história e as futuras gerações jamais nos perdoarão


O angolano é conhecido como o povo que pouco questiona. Tudo indica que os políticos, a cada dia que passam tomam vantagem sobre este carácter do nosso povo; basta que se faça um pronunciamento, bom ou mau, o povo seguirá, por isso num país com um mar de gentes, destacam-se apenas alguns cérebros para questionar e estes ganham títulos como fazedores de opinião, ativistas famosos, figuras públicas e quando estes são engolidos pela emoção, perde-se a elite de resistência e tudo se torna vulgar.

Nós que nos assumimos como o baluarte do povo não nos podemos dar ao luxo de ser emocionados ou distraídos, nem cair no “oba oba” alguém deve ter os pés bem assentes ao chão e investir tempo para refletir e despertar à nação, pois conta-se aos milhões o número de pessoas a quem pretendemos defender. Temos de estar sempre alerta porque as consequências poderiam pesar sobre todos nós.

Eu entendo que existe uma tendência dos cidadãos, uns com muitos benefícios, outros simplesmente fanáticos e que tentam influenciar a opinião nacional de que têm condições reunidas para vencer contra o regime e que a oposição está junta, unida e que pela primeira vez levariam o MPLA para oposição.

Eis aqui a razão trago a público a opinião do MUN referente à conferência de imprensa realizada há alguns. Devida essa assertiva em quatro pontos, os quais passo a apresentar logo em seguida:

1- ABEL CHIVUKUVUKU (PRA-JÁ Servir Angola)

– Porquê que o Abel esteve à mesa da conferência com a sigla do PRA-JA? Qual é o impacto que o Abel gera na “strategikschen “ da UNITA?

– O Abel na verdade já fora um quadro da UNITA onde ocupara vários cargos de grande realce, em 2012 desvinculou-se e criou junto dos demais a CASA-CE. Esta acção foi vista dentro da UNITA como um desfalque no que tange ao número de votos na eterna tentativa da UNITA de vencer contra o MPLA.

– A UNITA aposta em tudo para vencer as eleições de 2022 e sabe da realidade do Abel que conseguiu ganhar espaço na arena política depois da sua saída da UNITA, tudo indica que o chumbo do PRA-JÁ foi benéfico para a UNITA, pois que uma vez legalizado o Pra-ja, o Abel jamais se sentaria a uma mesa tripartidária, nesta senda funcionou a estratégia da UNITA, mas o Abel por orgulho e pelos seus princípios, não pode regressar à UNITA de forma vulnerável sem reivindicar um grande estatuto. A UNITA soube usar politicamente bem o regresso de Abel, evidenciando a sigla PRAJA, mesmo sabendo que este pretenso partido não possui status jurídico foi a única forma de consolar Abel e aproximá-lo da UNITA. Por essa razão o distintivo do PRA-JA apareceu na mesa, uma vez que o importante para o carrasco é o Abel trazer toda sua turma para UNITA.

– No que tange ao impacto presidencial Será difícil para o Abel trazer impacto que catapulte à UNITA à Presidência se ele mesmo não for cabeça de lista e auto-signatário do bilhete de passagem. O único benefício de ter Abel de volta na UNITA , é trazer de volta os votos que ele mesmo levou em 2012, no entanto, não há certeza que estes votos levem a UNITA a vencer as eleições.

O Abel não é tão impactante assim, ele já militou nas fileiras da UNITA e fê-lo desde 1976 e a UNITA nunca ganhou, nem mesmo pela guerra desencadeada pelas eleições consideradas fraudulentas de 1992.

A pergunta que não se quer calar é: não foi nestas condições que ele aderiu a CASA-CE? O único apartidário e cujos membros foram conhecidos por independentes?

Ele entra para a tripartida como quem?

Que esperança tem ele de ser cabeça de lista da UNITA, uma vez que um dos pré-requisitos para tal é que o candidato nunca tenha tido a sua militância interrompida?

A ser assim volto a perguntar; o Abel entra neste jogo como quem? Como uma pessoa singular ou presidente dum projecto de partido (chumbado)?

– Como eu disse em cima o Abel com o partido legalizado jamais se juntaria a esta mesa. Todos conhecemos a velocidade com que vinha, se a junção dele com a UNITA manifesta o repúdio ao tribunal e ao MPLA, cometeu o maior erro da sua carreira, pois neste momento não está claro o seu papel nessa junção, pois que, para a UNITA, esta batalha é apenas entre a UNITA e o MPLA os demais são os restos. Está vitória que se busca em 2022 não é para todos os angolanos mas sim para a UNITA que vem buscando a mesma vitória desde os tempos das armas até hoje. O Abel foi usado pela UNITA em benefício do seu voto e o Abel perdeu a possibilidade de liderar algo gigante que forçaria a UNITA a duas possibilidades únicas: juntar-se a Abel ou ficarem sozinho e voltarem a perder como sempre.

Isto é o que chamo de “strategikschen da UNITA” tudo por eles e para eles.

Qual é o papel de membros do Pra-JA ? Porque há alguns que seguem ao Abel como pessoa por toda parte, os mesmos seguiram-no à UNITA. Os outrossão aqueles que seguem o projeto político PRA JÁ que preferiram aderir e deixar a UNITA de lado, para onde irão? Na realidade esta é a “strategikschen da UNITA” não terá vida e o Abel se complica mais pois se este é o o regresso à UNITA, o seu projeto político já não voltará a ser reapresentado como previsto com a possibilidade de refazer o processo daqui à 4 anos, ou vai recorrer à segunda saída da UNITA?

O que será dos independentes? Juntar-se-ão à coligações sem o seu próprio partido? Já deveria servir de exemplo, mas a UNITA para o seu próprio bem e no afã de vencer  não quer saber de ninguém e se garantiram algo  ao Abel,  não dará  certo pois perderá novamente as eleições e não poderá legalizar o PRA JÁ do Abel e isso é simplesmente uma “strategikschen da UNITA” à mais uma tentativa como as outras.

 

2- JUSTINO PINTO DE ANDRADE(BLOCO DEMOCRÁTICO)

 

– Fazendo-se uma leitura rigorosa do quadro político angolano, a pergunta que ressoa deste quesito é: quais são as coordenadas geográficas do Bloco Democrático no tabuleiro do xadrez político do país? Qual é o impacto que o BD gera? talvez Justino Pinto de Andrade seja uma pessoa sincera, mas a questão maior é saber a partir de que perspectiva o BD foi elevado no âmbito da Tripartida se não possui influência política capaz de mudar a tendência do eleitorado a nível nacional? Nunca concorreu às presidenciais, nunca teve assento parlamentar, podemos considerar o PRS, a FNLA acima do BD!

Na política da  “strategikschen da UNITA”  o BD é o elo mais triste e mais usado pela UNITA.  Volto a perguntar novamente: se o BD não tem expressão política suficientemente forte para reverter o resultado das eleições a favor da UNITA que quer chegar à presidência da república a todo custo e controlar o Parlamento, porque hoje já se fala demagogicamente de “ estas três figuras políticas “ os três partidos poderem levar o MPLA à oposição, mas a pergunta é: o que o BD traria a esta mesa? Nada, mas o BD foi a pintura mais  triste na arena histórica da  “strategikschen da UNITA”.

 

– Permitam-me transportá-los ao passado ano de 1975. Imaginem, estamos nas vésperas dos acordos de Alvor para um grande evento, a FNLA e o MPLA afastam Jonas Savimbi que tem a UNITA que também  vem lutando embora sendo o último a entrar na luta de 14 anos e colocar Daniel Chipenda, que não podia  comparar-se a UNITA, como seria considerada esta posição?

Pela importância da referência a este facto histórico, importa salientar que Agostinho Neto opôs-se ao facto de Savimbi e a UNITA fizessem parte dos acordo de Alvor, graças ao punho de Holden Roberto e da FNLA que a UNITA entrou no marco do acordo histórico do país, Os Acordos de Alvor.

-O BD era até aqui  a única plataforma que podia ser  usada por  Abel Chivukuvuku para poder dar a reviravolta e candidatar-se à presidência da república, pois é impossível regressar à CASA-CE, ou ser cabeça de lista da FNLA  , PRS ou APN; o único partido em que o Abel Chivukuvuku podia ser bem-vindo e partir em busca da presidência da república, seria o BD, pois com a turma dos independentes que é a máquina do PRA-JA o BD tornar-se-ia gigante.

O  BD já soava como uma plataforma que seria usada pelo Abel. A UNITA sabendo desta possibilidade, querendo ao mesmo tempo que o Abel Regressasse às fileiras para trazer com ele o que ganhou desde que abandonara as fileiras da UNITA em 2012 até hoje, foi preciso raptar o BD.

A UNITA que quer a todo custo ter todos os votos a seu favor não teria outra opção a não ser  bloquear com urgência todas as possibilidades que o Abel possui de candidatar-se em prejuizo à UNITA como fez em 2012. Neste âmbito a única opção seria trazer o BD à tripartida, demostrar publicamente  que o BD é gigante e imponente na estratégia para vencer contra o MPLA, mas na realidade a UNITA sabia  que para travar Abel e este sentir-se sem porta de saída a não ser juntar-se a UNITA tinha que lhe retirar a única opção que lhe restava: candidatar-se pelo BD como cabeça de lista.

–  Essa maneira de fazer política é super triste, no entanto nós o MUN entendemos isso perfeitamente porque está bem claro nas suas máximas: “…aqui é apenas entre o MPLA e a UNITA…” E se esta for a realidade, o que  fazem os demais políticos nesta manipulação macabra? Quer dizer que se negares militância no MPLA, a única militância que te resta por opção é na UNITA?

O que quer dizer que não há opção para a terceira opinião?

Abel Chivukuvuku foi barrado pelo Tribunal Constitucional a não ter o partido e barrado também pela sua própria UNITA para não ter chances de candidatar-se (…mui penoso para uma só pessoa…).

Nunca passou pela cabeça do Abel ser Vice-presidente. Ele sempre pensou em ser Presidente da República por isso saiu da UNITA, agora vai ser Vice Presidente da República? Falando em Vice-presidente, alguém deve perguntar-se onde anda o Bornito de Sousa? É este o papel  que o Abel quer?

A ser assim é maquiavélica a forma como a UNITA consegue balançar o xadrez e ter o poder de usar outras entidades políticas em seu próprio benefício e detrimento de outrem; porque se fosse para o bem de todos e do país, seria um encontro com todos os Partidos da oposição e, o Abel seria um convidado especial sem exibir a sigla PRA-JÁ porque a própria UNITA que sonha ser governo deveria ser o primeiro a respeitar as leis do Estado que os amnistiou.

O BD foi levado a fazer parte da tripartida por uma simples razão; impedir ao Abel de candidatar-se. Esta é a razão do BD ser colocado à mesa apesar de não possuir expressão política ou capacidade de mudar uma vírgula sequer do xadrez político nas próximas eleições. Justino caiu na armadilha e o Abel mais uma vez condenado e vetado. O PRA-JÁ acabou.

Se o Abel continuar com as ideias de conseguir legalizar o PRA-JÁ daqui à 4 anos, então a tripartida é simplesmente outra aventura do naufrágio do navio de Glasgow.

3- UNITA (ADALBERTO JÚNIOR)

– wow you are just exposed! Eu quero  tanto agradecer a iniciativa mas antes de tudo agradecer a política maquiavélica de Adalberto e a demagogia já conhecida da UNITA, mas o Abel é vosso irmão  não importa o passado vocês não deveriam optar por esta, depois do episódio que sofreu pelo tribunal. Isto mostra o quanto a UNITA não se importa com ninguém e com nada a não ser pelo seu egoismo desmedido e febre alta pelo poder.  Eles deveriam ter usado bem o poder em 1975, tinham o sul do país em suas mãos dormiram à sombra mulembera, nos anos 80 tiveram todo o apoio do mundo livre. Decidiram cometer crimes entre vocês  se não ganharam a guerra nos anos 80 ninguém foi culpado a não ser vocês mesmo o outro que teve um projeto real de tomar o poder e conseguiu  foi o Yoweri Musseveni,  tomou o poder  através das armas em 1986 até hoje está no poder, vocês fariam o mesmo tinham tudo falharam  e em 1992 encurralados pela PERESTROIKA já não tinham opção, estavam mal preparados e sabem o que fizeram para em 2002 renderem-se e foram  amnistiados pelo MPLA, vocês já não podem considerarem-se gigantes e com a capacidade de manipular os outros deste jeito , vocês deviam juntarem se aos outros e sem o chapéu de liderança.

– Como é possível almejarem ganhar contra o MPLA que vem mostrando política de exclusão onde ele sabe quem deve ter e quem não deve. Se a vossa  luta realmente é acabar com a política de exclusão, como é que vocês aplicam o mesmo princípio, trazer o BD um partido sem expressão política à mesa da suposta união de forças políticas e deixar de lado a CASA-CE que tem deputados à Assembleia Nacional e é uma formação política com um conjunto de vários partidos?

Como é possível excluir a FNLA que tem um valor histórico sem precedentes, além de ser um companheiro de velhas e longas datas na luta contra o colono e que possui uma representação na Assembleia Nacional? Desnecessário é dizer que graças a FNLA vocês conseguiram participar dos Acordos de Alvor

Como  explicar a exclusão do PRS, um partido ligado a uma região e ao povo das Lundas? Esquecido e explorado por muitos anos, do qual a própria UNITA quer ganhar votos em 2022 e ainda assim a UNITA humilha o PRS!

A APN outro partido legalizado e que participou as eleições passadas, há um provérbio que diz : a barriga com fome não vê a qualidade da comida;  para o pescador que andou toda a noite até a madrugada,  todo o peixe que vem à rede é peixe. Eu pergunto o porquê da exclusão da APN? Enbora a APN seja acusado de ser uma formação criada a favor do MPLA, porquê não reverter as coisas agora e passar a mesma formação para a o benefício da vitória esperada?  Se a APN  parece infiltrada sem evidência, onde está então a famosa capacidade da BRINDE? Pois eu sei que a BRINDE continua a funcionar?

– Como é possível um partido que se diz líder da oposição, ser o divisor da mesma oposição?

– Como um partido que diz lutar contra a exclusão que  o mpla faz estando no poder, ainda não está no poder já está dividira sua ala, imagine os que não concordam convosco, o que seria destes depois de vocês a UNITA ascenderem ao poder?

– UNITA, que Estado vocês pretendem estabelecer depois do MPLA?  Vocês estão expostos. Esta é a resposta.

O malandro pode fingir por um bom tempo mas o seu carácter virá  sempre à tona.

– Como é que alguém se atreve a dizer-nos unamos à oposição, a UNITA  é a mudança, mas de que oposição faríamos parte? Da tripartida  ou dos que foram humihados?

– É por essa e mais razões que a gente grita noite e dia; não à UNITA no poder, porque o país e aarena política ficaria pior do que agora;  isto é o que  eu venho dizer há muito tempo. A nossa preocupação já não deve ser o MPLA porque estes estão de partida, a maior questão é: o que seria de Angola depois do MPLA? Seria muita praga para um povo, desgraça total para um país viver duas ditaduras e regimes consecutivamente!

A “strategikschen da UNITA”. Está exposta.

Este acto mostrou as verdadeiras intenções da UNITA, amanhã será a mesma coisa:

tu não teras emprego se não tiveres o cartão da UNITA, nada serás  na futura sociedade angolana sem carregar a marca da UNITA. E eu pergunto o que fizemos?

– Já mataram na Jamba como movimento político. Agora que foram anmistiados pelo MPLA, ainda não são governo já estão a excluir. O que  se poderá esperar da UNITA se forem governo?

Até o MPLA que carrega o manto de reis das matanças e das exclusões da sociedade angolana devem estar às gargalhadas: já não sabem quem é o mestre de quem!

O MPLA deve estar feliz porque a cada dia que passa a UNITA vai  mostrando o seu verdadeiro rosto, já temos o recado do Numa que todos tentam  ignorar sobre o que  eles fariam  com a sociedade e hoje com esta    “strategikschen da UNITA”, tudo está as claras.

Tudo está exposto e  ao mesmo tempo o MPLA deve estar assustados de ver a sua própria tamanha capacidade demagógica ultrapassada pela da UNITA: como se diz na gíria“ o que esse gajo faz assusta até o próprio Diabo”

4- CONCLUSÃO

– Num projeto como este a grande oração é que tudo dê certo, pois se falhar, buscar-se-á pelos culpados, pois os autores nunca aceitam que tudo o que é constituído sobre a base da demagogia e ganância acaba sem resultados satisfatórios.

Apesar de tudo que relatei desejo sucesso. Caso o MUN seja legalizado e a estratégia que montamos venha a dar resultados, espero que ninguém nos acuse de dispersar votos ou dividir a oposição pois ela já anda dividida.

Lamento mais uma vez pela forma como o Abel foi usado, e muito triste ainda pela forma como o Justino e o seu BD foram usados.

Aos angolanos faço o último apelo: se estes ainda não são governo, já decidem quem deve ou não  fazer parte do banquete, onde uns são considerados menos importantes e os outros a alta classe.

Esta é a Angola que a UNITA preconiza instaurar, o povo deve saber que há diante si dois dragões a batalhar – o regime e a UNITA, não vale a pena pensar que a UNITA é santa.

  1. EM CASO O ABEL CHIVUKUVUKU USE O BD

Como já testa na boca das pessoas em toda parte, o Abel ser cabeça de lista do BD em junho, isto demostra diretamente o fracasso da tripartida, como eu já previa, algo para brincar com o desespero do povo Angolano. Ao candidatar-se como cabeça de lista do BD Abrlmestaria a bater o recorde do pior prostituto político depois de passar pela UNITA, CASA-CE, PRA-JÁ , BD neste momento que a oposição de ética estar unida e estes mais velhos darem o exemplo, infelizmente os desejos, o orgulho individual tornam-se  mais importante que a causa do Povo.

Sendo cabeça de lista do BD o Abel não ser presidente de Angola, é mais um episódio triste que o povo deverá engolir, aliás o próprio Abel ao criar o PRA-JÁ tinha assumido que já havia uma ordem hierárquica na política: a máquina do MPLA, da UNITA e depois do PRA-JÁ, o Abel vai a busca do terceiro lugar, sendo este o caso, perguntem a UNITA que ocupa o segundo lutar a mais de duas décadas o que consegui mudar na política sendo maioritário da oposição o que farias com a terceira posição a não ter mais outra fama de terceira força política em Angola! Estes títulos, esta demagogia visível, nua e crua acredito que os Angolanos já não precisam, deste jeito o regime está a cada vez mais forte.

O Abel quer vingar-se da CASA-CE e quer o terceiro lugar. Agora o povo deve perguntar se se quer um Partido que ganhe as eleições ou quer mais um partido a ter título de posições? Os independentes e seguidores do Abel: mais outra vez entram numa coligação de partido sem o vosso próprio Partido, a lição da CASA-CE não foi suficiente? Ou tomam de assalto o BD? Vai haver muita tinta a jorrar.

 

GRAÇAS A DEUS AGORA EXISTE O MUN.

Aos partidos menosprezados: CASA-CE, FNLA, PRS, APN , as comissões instaladoras CRENTES PJ, NJANGO, PHA, MUDA-FP, UDRA, URRA, CHAD incluindo os que não mencionei. Acredito eu que todos constituem uma força capaz de liderar a nossa nação, na política não há gigantes por antiguidade, o gigantismo está na capacidade de conseguir descodificar o mistério da vitória, a capacidade de ler os sinais do tempo e ter boa leitura para o bem da sociedade (o amanhã pertence a Deus, respirem e não se deixem enganar), se não foram convocados não se turbe o vosso coração, porque Deus escreve direito em linhas tortas.

TRIPARTIDA é simplesmente o NAUFRÁGIO DO NAVIO DE GLASGOW, vai afundar.

Estão agora a circular alaridos de que Abel Chivukuvuku vai liderar o BD, a questão é: o que terá sido então a tripartida? É uma aventura ou uma palhaçada?

Qual era o propósito da tripartida e sobre que base vem agora o Chivukuvuku a presidente do BD e cabeça de lista do mesmo partido para as eleições de 2022?

Verdade ou fake news?

Caso seja verdade, é uma questão muito reticente. Porquê?

Porque não faz uma semana que sairam a público com o projecto tripartida a tocarem fanfarras exacerbadamente almejando serem ouvidos pelos quatro cantos do país, em menos de cinco dias já vêm com outra proposta? Se não tinham pensado ou planificado adequadamente porquê sairam a público e nos órgãos de difusão massiva, a apresentarem um projecto?

Quem nos garante que esse não seja mais um plano precipitado e que logo, logo não vão mudar de planos?

As pessoas inseguras são indecisas por natureza, não são de palavras e têm o carácter manchados pela falta de integridade. O povo não pode confiar num líder indeciso, porque este jamais representará os interesses do povo.

Caso seja fake news. Porquê será que canais de referência e com credibilidade estariam a publicar algo do género?

Algo está desesperadamente errado.

Política é algo sério é lidar com vida de pessoas e dirigir os seus destinos a bom porto. Haja muita maturidade, responsabilidade, foco, abnegação, compromisso e altruísmo.

 

Que  Deus salve a nossa Pátria Imortal Angola

 

2 thoughts on “UNITA começa com um passo de discriminação e mau exemplo de governação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »