“RAPTO AO DOMICÍLIO”: Recém-nascido retirado dos braços da mãe em plena luz do dia

Partilhe

Numa altura que a população se encontra alarmada com os supostos casos de raptos na cidade capital e companhia, trouxemos aos olhos dos nossos leitores uma situação conexa. O caso insólito aconteceu em Luanda, no município de Cacuaco, no dia 27 do mês ultrapassado.


Por Joaquim Paulo

O caso insólito aconteceu quando uma mulher de aproximadamente 45 anos de idade fez-se passar por família da vítima e “sumiu” com o recém-nascido de apenas uma semana de vida. Já faz dez dias que a família chora desmedidamente por falta de notícia do bebê e da suposta sequestradora.

Por se tratar de um caso iminentes nos últimos dias e, de igual modo, casos que despertam a curiosidade de quem simplesmente ouve dizer, o Factos Diários deslocou-se até à casa da mãe do Bebê, no caso a vítima, afim de ver e ouvir na primeira pessoa, para depois contar na terceira tudo sobre o insólito.

“Ela disse que veio de Malanje, e que é minha tia, por isso que recebi ela em casa” Foi basicamente nesses termos que Maria José Mendonça, a mãe do bebê, começou a descrever a situação que jamais imaginou acontecer na sua vida. Segundo a vítima, a credita ser um plano muito bem arquitetado pela suposta sequestradora. “Ela falava com muita segurança, até os nomes da minha família de Malanje citou” acrescentou, para depois justificar o porquê da sua fácil aceitação do jogo da suposta sequestradora.

Depois de uma breve entrevista sobre a sua identidade, já que disse ser tia, o dia já havia morrido e a mesma foi convidada a passar a noite em casa da família. Mas, parece que o “poder” do amor ao próximo não funcionou, na quarta-feira do dia 27 de Janeiro, a Tia Domingas, como ela identificou-se, raptou o bebê por voltas das 11 horas, quando a mãe saiu para comprar o peixe para o almoço.

Segundo a família da vítima, já registraram a ocorrência no Comando Municipal da Polícia de Cacuaco, mas, entendem que a situação não está recebendo a devida atenção por parte das autoridades. Clamam por socorro e que os mais altos mandatários dos órgãos de justiça ouçam os seus clamores.

O Factos Diários contactou hoje o Serviço de Investigação Criminal de Cacuaco para se abalizar dos trametes da resolução da situação, infelizmente fecharam-se em copas. Continuaremos a acompanhar o caso e manter os nossos leitores a par da situação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »