Não há evidência de que mercado de Wuhan é origem do coronavírus, diz OMS

Partilhe

RESUMO DA NOTÍCIA

Numa entrevista coletiva cuidadosamente orquestrada hoje, a missão conjunta da OMS (Organização Mundial da Saúde) e do governo chinês sobre a origem do vírus da covid-19 constatou que não existem evidências de que o mercado de animais de Wuhan tenha sido a origem do surto do novo coronavírus.


Por Redação do Factos Diários

Tampouco existem sinais de circulação do vírus na cidade chinesa antes de dezembro de 2019, e os pesquisadores insistem que não existem motivos para continuar a investigar um suposto acidente em um laboratório chinês. Tal teoria, segundo eles, seria “extremamente improvável”.

Mas os representantes chineses sugerem que o vírus pode ter circulado em outras regiões do mundo e, diante da falta de uma identificação, teria passado sem ser notado por semanas.

A constatação fez parte dos primeiros resultados da investigação conduzida sobre a origem do vírus. Um ano depois da eclosão da pandemia e sob forte crítica internacional, Pequim autorizou a realização da missão internacional.

Mercado de Wuhan pode não ser primeiro local de surto Mas coube ao representante chinês, Liang Wannian, apresentar os primeiros resultados do trabalho da missão. Segundo ele, o mercado de Wuhan pode não ter sido a origem do surto do vírus e indicou que os primeiros casos identificados.

FONTE: BBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »