Agitador está de volta para ressuscitar o MPLA em Luanda

Partilhe

O animal político do MPLA e mobilizador das massas em Luanda, está de volta para agitar tudo e todos no sentido de ressuscitar o partido que Joana Lina colocou nos lixos de Luanda pelo menos há um ano. Bento Joaquim Sebastião Francisco Bento ou simplesmente “Bento Bento” foi ontem eleito na quinta sessão ordinária dos camaradas sob orientação do Presidente do MPLA.


Por Afonso Eduardo

Bento Bento, conhece os desafios que se avisam, porém não será novidade uma vez que domina o xadrez político na capital do país, numa altura em que a UNITA domina Luanda através da dinâmica do Jovem político Nelito Ekwikwi. Bento Francisco, poderá trabalhar duramente para convencer os eleitorado neste ano da pré-campanha para garantir a vitória dos camaradas em 2022.

Bento Bento, entra num momento em que Joana Lina terá matado e enterrado o MPLA nas lixeiras de Luanda, por essa razão, o político tem muito trabalho para activar as bases que nunca mereceram atenção especial da então primeira secretária do Camaradas em Luanda.

Pela segunda vez, Bento Bento e Bento Kangamba estarão de mãos dadas para mobilizar as zonas urbanas e periféricas, falar sobre o MPLA e os próximos desafios numa altura em que Angola passa num dos momentos mais difíceis em termo financeiro e social causado pela Covid-19 e baixo preço do petróleo.

“Agora é o momento do MPLA trabalhar duramente naquilo que sabem fazer melhor para convencer os eleitorados. O momento não é favorável, ainda assim, a força do primeiro Secretário do MPLA, politico Bento Kangamba e o seu pelouro, deverão corrigir os erros deixados pela senhora Joana Lina e colocar o MPLA no lugar onde nunca teria saído”, disse o politólogo Jorge Adão Rodrigues.

QUEM É BENTO BENTO DENTRO DO MPLA?

Bento Joaquim Sebastião Francisco Bento nasceu em Camabatela, província do Cuanza Norte. Após a revolução do “25 de Abril”, fez parte do grupo de jovens que naquela altura aderiu ao MPLA. Contava 16 anos de idade, e por tal razão foi colocado na JMPLA, organização juvenil onde cresceu politicamente e chegou a ser segundo secretário provincial de Luanda. Antes de ai chegar, dirigiu o departamento de organização da juventude e chefiou a secção de reenquadramento de jovens nos bairros de Luanda. É hoje identificado como o dinamizador da estruturação da rede da JMPLA na zona da Samba, Curimba e Futungo.

A relevância que desde muito cedo teve no aparelho partidário, é refletida na sua presença em quatro congressos consecutivos do MPLA. Foi ele a quem a data altura se pretendia enviar para Hungria para exercer as funções de Vice-Presidente do Fórum Mundial da Juventude Democrática (FMJD). O seu nome seria, porém, vetado por cinco quadros da JMPLA que tinham a competência de o avaliar e em seu lugar foi despachado um outro responsável juvenil, Alfredo Júnior.

Bento saiu da JMPLA, em finais dos anos oitenta para ser transferido para a sede central do partido, onde passou a responder pela divisão do DORGAN do Comitê Central. Em 1991, entrou nas estruturas do executivo como assessor da extinta Secretaria de Estado da Cultura. Seria depois indicado como delegado do Estado angolano junto da CUCA-BGI, com as funções de Diretor-Geral adjunto desta mesma empresa.

Na época do afastamento de João Lourenço, do cargo de Secretário-geral do MPLA, Bento Francisco Bento que se encontrava como membro do Comitê Municipal do Sambizanga, teria sido sondado para revitalizar a província de Luanda, em substituição do então primeiro Secretario Provincial do MPLA, Francisco Vieira Dias. Nas vestes de “número um” do partido na capital do país, apoiou-se nos CAP-Comitê de Ação do Partido, transformando-os em alavanca partidária. Recuperou a classe intelectual que se tinha afastado do partido e motivo-os a exercer militância nos CAPs, no sentido de valorizar as bases. Aproximou a classe empresarial ao MPLA.

Revitalizou-se, ele próprio contanto com a assessoria de instrutores brasileiros que o municiariam com técnicas de liderança política. Passou a gozar da aceitação de José Eduardo dos Santos, e dentre os quadros políticos da sua geração é o dos que faz a retaguarda do presidente do MPLA quando se observa declínio da sua aceitação interna. Em Março, do corrente ano, foi com ele com quem JES contou e orientou a realização de ações de massas para atenuar as ameaças de manifestações que apelavam ao derrube do Presidente da República.

Ontem, 06 de Abril, o nome de Bento Bento soa na boca do Presidente do MPLA, João Manuel Gonçalves Lourenço para assumir o cargo que já assumiu no coração de Luanda substituído Joana Lina.

PUBLICIDADE NO FACTOS DIÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »